Princícios básicos

Os princípios que regem as rodas de tambores podem variar, mas compartilham de uma mesma essência (STEVENS, 2003: 12-13):

  • Não há platéia. Todos fazem parte da experiência musical.
  • O processo é essencialmente improvisacional. Portanto, não há ensaios.
  • Qualquer participante é livre para executar seu instrumento e viver a sua experiência musical; portanto, não há certo e errado.
  • Não existe um professor ou instrutor. Há o “facilitador” da roda de tambores que ajuda a construir a musicalidade do grupo, além do senso de comunidade e conexão.
  • A roda é aberta para quem quiser participar; sem discriminação social, racial, religião, idade.
Anúncios